Sônia

 

O QUINTAL

 

Moro numa casa que tem um quintal muito bom, espaço excelente, nele tem pé de limão, acerola, pé de uva.

As minhas plantas, orquídeas, flor de seda. No pé de limão, acontece principalmente na parte da manhã, os pássaros ficam cantando, fazem seus ninhos. Aparece beija-flor, arara.

 

É muito legal poder vivenciar isto no meu quintal, ainda mais nos dias de hoje em que poucas pessoas têm um quintal e oportunidade de viver esta coisa da natureza.

 

O TREM

 

Isto aconteceu nas férias de julho, meus sobrinhos passavam as férias aqui em casa com meus filhos. Então fomos andar de bicicleta na rua com eles no conjunto de baixo. Fiquei um pouco preocupada, porque tinha que passar na linha do trem. Foi umas tarde legal para eles. Começou a escurecer, eu falei para as crianças, vamos embora tomar um banho e fazer aquele lanche gostoso. Oba, vamos sim, estamos com fome, tia. Então fomos pegar as bicicletas para atravessar a linha do trem, um deles tinha dificuldades para pegar a bicicleta, eu peguei a bicicleta e falei, vamos passar depressa, o trem pode passar. Todos eles começaram a rir de mim, a minha filha Brenda falou, mãe, você é doida, o trem apita quando está para passar. Eu respondi, sei lá, crianças, vamos passar logo com estas bicicletas. Por Deus, assim que passamos com as bicicletas, o trem veio, não fez barulho nenhum. Se demorasse mais um pouco o trem tinha pegado a gente. Meu sobrinho Rander falou, nossa tia, que boca. Viu, vocês ficaram rindo de mim… Voltamos um pouco assustados com aquele acontecimento muito estranho, não gosto nem de pensar, mas graças a Deus não aconteceu nada com a gente.

 

O RIO

 

Meu pai comprou um carro fusca. Ele ficou numa alegria com esta conquista, mais ainda porque podia passear. Mas só que tinha uma coisa, meu pai não sabia dirigir.

 

Ele queria tanto passear com a gente num final de semana, então ele chamou meu irmão mais velho para levar a gente no parque, ele tem carteira.

 

Chegou final de semana, vamos nós passear. Nós passeamos num lugar lindo, rio com uma água limpa, eu não lembro do lugar, tinha na época 8 anos, pulamos todos naquele rio, nadamos bastante. Antes do final da tarde, meu pai disse, podem sair da água, secar no sol porque ninguém vai entrar molhado no meu carro. Começamos a rir dele, que ciúme desse carro, hein pai? Mas foi um dia de passeio que nunca esqueci em minha vida.