Samuel

 

O RIO ONDE MOREI

 

Onde eu morava tem um rio chamado Rio Doce. Lá eu e meu pai pescávamos muito. Na maioria das vezes eu ia sozinho, ele pescava a noite toda pra trazer alimento pra casa. Certo dia, meu pai me chamou pra ir pescar mais ele. Ele comprou um colete verde pra mim, aí eu fui, eu mais meu pai descer rio abaixo. Chegando lá, tava muito fria a água, era de manhã, pescamos muito, voltamos pra casa felizes.

 

O QUINTAL DE CASA

 

No quintal de casa não tinha nenhuma plantação. A minha família começou a plantar, plantou couve, almeirão, cebolinha, para nós alimentar no dia a dia e vender. Vendemos muita couve. Quando falta algum alimento em casa, meus irmãos colhem couve e vendem pra comprar alimentos tipo sal, açúcar, óleo, pó de café e alho, e assim sucessivamente. Então o quintal de casa é muito importante pra nós, traz muito benefício bom no dia a dia.

 

A LINHA DE TREM

 

Fatos reais: Minha tia conheceu um cara e se apaixonou por ele. Segundo a história que se conta, ela amava esse cara demais só que o cara, com o passar do tempo, largou ela. Ela morava na beira da linha. A primeira coisa que ela fez foi esperar escurecer para ela se suicidar. À meia noite ela foi a uma ponte onde por baixo passava o trem. Ali se foi minha tia, ela suicidou, ela pulou na frente do trem e deixou muita saudade.