• Pedro Lobato Moura

Cigano, tramas


TRAMAS

PEDIGREE

Cigano critica uma propaganda de ração: "O narrador, com voz macia, vai dizendo, eles não ligam para raça, cor ou classe social. É... temos muito o que aprender com nossos melhores amigos. Enquanto isso, os cães e seus olhos bondosos, cães de vários tipos, de raças diferentes, brincam com as criancinhas.”

Cigano faz uma pausa, mastiga meu interesse. “Quer saber qual é a ironia disso? O nome da marca de ração é Pedigree!

EVANGÉLICOS

Cigano comenta a inauguração do Templo de Salomão, no bairro Santo Agostinho, em Belo Horizonte. "Viesse Jesus como veio da primeira vez, nem passava pelos seguranças".

SUPER NOTÍCIAS

Cigano comenta sobre o Super, aquele jornal que explora o pior que há em nós. De vez em quando, uma notícia curiosa: "Onça passa por tomografia e está bem." Vem a foto da onça no hospital.

A moça-sansão: "Morena revela que, após ficar mordida de ciúmes, leu a Bíblia Sagrada, pensou ser o verdadeiro Sansão e quebrou o carro do ex-marido."

O menino cavalo: Abandonado pelos pais, vivia num pasto, usava um rabo falso, andava de quatro e usava tacos para fazer o som dos trotes, vivendo com os cavalos e os cachorros, no bairro Casa Branca. Em entrevista concedida à Record, o garoto disse, “Todo mundo pensa que eu sou louco. Eu bebo água limpa. Já fugi de seis abrigos. Gosto de cuidar dos cavalos e cachorros, eles me protegem”.

PÓ E POLÍTICA

Aécio Neves está na boca do povo: O caso helicoca. Cigano conta de sua terra em Goiás: Ali construíram uma lagoa artificial, na chamada Serra da Mesa. Cigano teria um sítio, lá, desde antes da Usina se instalar. O sítio estaria agora 90 por cento alagado. Restou um morro. No entanto, é valioso, pois essa lagoa tornou-se uma área de lazer bem elitizada. Barcos bacanas com festinhas promíscuas de políticos e artistas singram as alcalinas águas cheias de tucunarés. Inclusive Aécio Neves.

Cigano cita os preços do champagne. "É preciso haver três marcas de champagne, uma que custa trezentos reais, uma que custa quatrocentos, uma que custa quinhentos. Mas só se vende mesmo a de quinhentos. As outras estão ali só para os caras terem o prazer de pedir a mais cara".

FAZENDAS

"Agora não existe mais roça, fazenda, como antes: Agora é... como se chama?" Agronegócio. "Tudo automático. Caminhões enormes, pra lá e pra cá. Tudo para exportação."

"Minha irmã é casada com um irmão do Zezé Perrella, aquele político, dono do frigorífico e do Cruzeiro Esporte Clube. São os sertanejos de hoje em dia: Milhões de hectares, milhões de cabeças de boi. Só andam de helicóptero, pra lá e pra cá."

Que nem a cocaína.

TERROR

Cigano comenta: "Vi na televisão, outro dia, uma fazenda onde um homem mantinha 300 escravos varões e mil mulheres: era uma fazenda de reprodução de escravos. Que loucura, hein?"

Eu assisti ao mesmo programa. A fazenda Santa Rita. As posses da família Fortes Bustamante. Tem até uma capela com símbolos maçônicos, nessa mesma fazenda. Eu estava às voltas com estes assuntos de maçonaria. Minha avó cristianíssima Dinah Lobato foi visitar a Terra Santa. Ela me contou que levava uma luva branca, que enfiava no cós da saia e deixava meio pendente, como sinal de que era esposa de um maçom. Tais histórias do meu avô andavam me intrigando. Notei que o fiat uno do Cigano exibia um adesivo

do G, compasso e régua. Cigano me explica:

"Um amigo veio aqui me visitar, queria comprar dentes de boto, passou o dia louvando a maçonaria. Por fim, comemos e bebemos, o amigo levou os dentes e deixou, de brinde, o adesivo. Fui, colei."

#cigano #folclore

27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo